Eternal Lies – Capítulo 01 – Uma Viagem para Savannah

Resumo de sessão de uma campanha do suplemento Eternal Lies para Rastro de Cthulhu.

Capítulo I – Uma viagem para Savannah

Durante a semana, Nova York

Os Investigadores são contatados por Charles Hatch que diz que sua empregadora gostaria de encontrá-los.

  • Prof. Cage é contatado pelo prof. Guy Dorset, que o apresenta a Charles Hatch.
  • Trevor Swan é contatado diretamente por Charles Hatch, em um clube noturno onde estava bebendo.
  • Jonnhy Darkcloud é contatado por Hatch na frente do clube em que trabalhava desde que dera baixa do Exército.
Mr. Charles Hatch

NPCS:

Charles Hatch – um descendente de irlândes que fala baixo e com voz contida. Veste-se bem, quase um estilo almofadinha. Sabe lutar.

Guy Dorset – professor de Arqueologia francês, autor de alguns livros importantes sobre Arqueologia e antigas civilizações como a Babilônia e Egito.

Um Rolls-Royce os leva até o aeroporto, onde decolam em um avião particular.

Sábado, Massachusetts

O avião voa até os arredores de Boston e de lá até uma rica propriedade em Kingsport, Massachusetts. A propriedade pertencia a um rico farmacêutico que fez fortuna na indústria de medicamentos e conhecido por ser um grande doador para hospitais e universidades. Ele morava sozinho na enorme propriedade.

Cerca de dois meses atrás, no início de agosto, o Sr. Winston foi encontrado morto na frente de sua propriedade com um rifle ao seu lado. O tiro do rifle acertou-o na boca. A herdeira de Sr. Winston é a Srta. Janet Winston e foi ele que solicitou a visita dos investigadores.

Srta. Janet Winston

A Srta. Winston acha que seu pai foi assassinado, embora a polícia tenha considerado suicídio. Ela se lembra que seu pai costumava viajar muito e que sempre se reunia em sua mansão com um grupo de amigos. Ela se lembra de alguns homens e uma mulher que várias vezes se reuniram com seu pai na mansão.

Ela informa que cerca de dez anos atrás seu pai voltou muito abalado de uma de suas várias viagens e desde então nunca mais foi o mesmo. Ela não tinha muito contato com ele desde o verão de 1924, pois logo depois foi enviada para o colégio interno na Suíça.

Janet Winston quer contratá-los para achar pistas que levam à descoberta do que aconteceu com seu pai em 1924 que o tornou um recluso, e com isso descobrir quem poderia tê-lo assassinado.

Antes da mudança de humor, o Sr. Winston sempre recebia muitos visitantes em sua casa. Ela descobriu algumas cartas enviadas nos últimos dez anos por um certo Douglas Henslowe, que ela acha ter sido um desses visitantes.

Cartas de Henslowe

Várias cartas de um certo Douglas Henslowe enviadas para Winston de dois endereços diferentes em Savannah, Georgia. Escrito em tinta invisível: “Ajude-me” e “você precisa contar”.

Henslowe era um dos amigos do Sr. Winston que costumavam se reunir na propriedade antes de 1924. Havia outros, inclusive uma mulher.

As cartas são curtas e foram escritas entre 1925 e 1934:

  • January 11th, 1925 (513 West Henry Street): “Please write back with your account of what happened. My doctors do not believe me.
  • June 16th, 1926 (513 West Henry Street): “Don’t worry, I haven’t told them where any of this was. And I won’t.”
  • July 6th, 1927 (513 West Henry Street): “Tell me they didn’t die for nothing. Tell me they didn’t get away with it.”
  • February 19th, 1929 (513 West Henry Street): “Perhaps if they’d followed me out of there, they’d still be alive.”
  • September 27th, 1930 (513 West Henry Street): “If you’d just send word, telling your version of events, perhaps the doctors would believe you. And me.”
  • August 9th, 1933 (23 Old Hope Road): “I’ve made a book of everything I remember and hidden it away here. But I’ll tell you where it is. Just ask.”
  • February 1st, 1934 (513 West Henry Street): ““It wasn’t real. Perhaps it wasn’t real. They tell me it wasn’t real. I’m sorry if I’ve frightened you.”

Biblioteca

Biblioteca com prateleira escondida com cerca de 40 volumes sobre ocultismo e outra prateleira atrás do bar com várias armas, incluindo uma tommy gun.

Várias estatuetas e outros objetos curiosos que parecem ser bem antigos também são encontradas. Swan exige-as como pagamento por seus serviços.

Entre os livros escondidos estão muitos livros escritos em latim e outras línguas antigas. Trevor Swan sugere que os livros sejam destruídos pois são conhecimentos perigosos. Os livros são guardados pela Srta. Janet Winston a pedido do Prof. Cage. Swan sugere que eles não sejam lidos.

Quarto

“Apanhadores de sonho” na porta e nas janelas do quarto do Sr. Winston.

Srta. Janet Winston – rica herdeira de uma grande fortuna. Estudou na Suíça.

Frank Kerns – o piloto do avião posto a disposição dos investigadores para levá-los até Savannah, Georgia. Simpático e bem-humorado.

Lockheed Vega – 6 passageiros

Postcard Savannah
Postcard Savannah, 1930s
Hotel Savannah

Os investigadores ficam hospedados no Hotel Savannah, o prédio mais alto da cidade, no último andar.

São contatados enquanto jantam no restaurante do hotel pelo Detetive Robert Graham, também contratado pela Srta. Winston para ajudá-los.

O primeiro endereço das cartas fica em um bairro afastado com mansões antigas de Savannah, segundo o Detetive Graham. Um bairro outrora chique, mas hoje meio decadente.

O segundo endereço fica mais afastado e é a antiga plantação dos Henslowe, em uma estrada na direção dos pantânos ao sul de Savannah.

Decidem primeiramente ir até o endereço mais próximo e seguem de táxi até lá.

Joy Grove Sanitarium, 513 West Henry Street

Os investigadores vão até o primeiro endereço das cartas e descobrem que é o Hospício Joy Grove, uma instituição de repouso para pessoas mentalmente insanas. A noite o Hospício tem um clima estranho e soturno.

Enfermeira Hanna Malins – no plantão noturno. Facilmente pressionada.

Conseguem invadir os arquivos e roubar o prontuário médico de Douglas Henslowe. Na ala psiquiatrica, Swan é atacado por um paciente que agarra o seu braço e tenta mordê-lo.

Prontuário Médico do Paciente Douglas Henslow

O prontuário médico indica que o paciente sofre de severa psicose e ilusões e que o tratamento teve medicamentos, terapia em grupo e terapia confrontacional com “EJ”. Considerado calmo em março de 1933, ele saiu da clínica, mas foi readimitido em janeiro de 1934.

A ficha do paciente Douglas Henslowe indica o uso constante de remédios sedativos, antidepressivos e contra a ansiedade.

De volta ao Hotel Savannah

Ao retornar ao Hotel Savannah descobrem que os quartos foram invadidos e seus pertences revirados. Uma nota foi deixada no quarto do Prof. Cage e uma adaga estranha também.

Nota encontrada no quarto do hotel em que estava hospedado o Prof. Terris Cage.

O Carro suspeito

Um carro com tipos em atitude suspeita é visto saindo do hotel pelo detetive Graham – Ford A, placa 728, Georgia – pertencente a Jonathan Harcher, um agiota e traficante de bebidas durante a Lei Seca. Dono de um bar em frente a Doca 18 do Porto. Suspeitos no carro estavam vestidos como funcionários do hotel e foram identificados pelo Detetive Graham nos arquivos da polícia como John Mayer e Doc Williamson, dois bandidos de pequena importância.

Adaga – a ponta de uma lâmina similar foi encontrada na vítima de um homícidio em 18 de Agosto de 1930. A vítima foi identificada apenas como “Robert” e era um hobo (um desempregado) que vivia em um acampamento de hobos na proximidade.

Pesadelo

Durante a noite, Darkcloud tem um pesadelo em que caí no espaço e é engolido por uma enorme boca cheia de dentes.

Domingo, Savannah – pela manhã – Tiroteio nas ruas de Savannah

No dia seguinte, a caminho do Hospício Joy Grove para entrevistar Henslowe, o carro com os investigadores é atacado por quatro bandidos em dois carros. O professor Cage consegue desviar o carro no último instante. Um dos bandidos usa uma tommy gun. Outro atira contra o carro com uma espingarda e acerta de raspão o índio Darkcloud. Três dos atacantes são mortos na troca de tiros.

O motorista do primeiro carro é capturado vivo, apesar de ferido e desmaiado (um tiro no ombro e uma pancada na cabeça pelo impacto do carro em uma árvore). Ele é identificado como um dos suspeitos visto saindo do hotel na noite anterior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s