Eternal Lies – Capítulo 02 – Um Longo Domingo em Savannah

Capítulo II – Um Longo Domingo em Savannah

Hotel Savannah – Domingo pela manhã

O Dr. Phillip Connery, contratado por Charles Hatch no dia anterior, chega a Savannah. Seu objetivo: entrevistar Douglas Henslowe, um paciente no Sanatório Joy Grove, e se encontrar com os outros investigadores. Por azar, ele descobre que o grupo com que deveria fazer contato já saiu pouco antes do hotel em um carro alugado e também que na noite anterior eles mudaram de quartos no hotel.

O quinto investigador:

  • Dr. Phillip Connery, médico alienista inglês, ex-combatente da Grande Guerra.

Ruas de Savannah, a caminho de Joy Grove

Darkcloud recolhe a munição e os documentos dos atacantes mortos e examina o corpo do oriental sem identificação. Ele acha nas costas do oriental uma ferida cicatrizada enorme, como uma grande mordida causada por um animal selvagem. Os investigadores arrastam o atacante ferido e o jogam no carro, partindo rapidamente, fugindo para a zona industrial de Savannah.

Por coincidência, nesse momento, o Dr. Phillip Connery está em um táxi que se dirige para o Sanatorium Joy Grove e vê um índio e um outro homem retirando o ferido e o lançando em outro carro, com um homem armado dando cobertura.

Sanatorium Joy Grove

No Sanatório o Dr. Phillip conversa com o Dr. Keaton e consegue acesso ao paciente Douglas Henslowe. O Dr. Keaton mostra ao Dr. Connery o Sanatório e descobre que a ficha de Henslowe desapareceu. Connery consegue convencer o Dr. Keaton a permitir uma entrevista com Henslowe.

Connery percebe um símbolo parecendo um hieróglifo de um olho desenhado em uma parede no canto do pátio de recreação dos internos. Ele vê o mesmo símbolo desenhado em um dos corredores que levam aos quartos dos pacientes.

Entrevista com Douglas Henslowe: o paciente está calmo. Connery consegue entrevistar o paciente sozinho e o hipnotiza para deixá-lo mais tranquilo. Ele informa ter sido um detetive particular, contratado por Wilson Winston, um rico farmacêutico e líder do grupo. Um bom homem. Winston contratou os outros para perseguir um culto maligno liderado por um homem chamado Echavarria – um nome hispânico ou basco.

Eles viajaram por vários lugares para descobrir informações sobre o culto e acabaram tentando impedir que o culto invocasse um demônio em uma fazenda próxima a Los Angeles.

Henslowe cita os demais companheiros de investigação:

  • Vince Stark – era o especialista em armas e bom de copo. Um bom amigo. Foi quem matou Echavarria com um tiro de escopeta. Mas foi morto por Job logo depois.
  • Catherine Clark – fotógrafa. Morreu naquela noite também. Foi quem descobriu onde seria o ritual que os cultistas iriam fazer.
  • F.C. Kullman especialista no oculto. Era prepotente, mas sabia muita coisa sobre magia negra. Em uma cadeira de rodas. Foi arrastado e morto pela criatura na noite em que o culto invocou o demônio.

Winston e Douglas Henslowe só espacaparam naquela noite pois fugiram correndo ao verem o monstro. Douglas se culpa e se acha um covarde por ter abandonado os outros companheiros.

Henslowe diz que guardou seus diários e uma chave para o mistério em sua propriedade, sob os cuidados de “Locke, Jonh Locke”.

Existe também um cultista internado no Sanatório – Edgar Job, segundo Henslowe. E que ele, Henslowe, não desenhou os símbolos na parede do sanatório.

Por fim, ele entrega uma carta para que “C” os ajude no que for possível.

Conversa com o Dr. Keaton – O Dr. Keaton informa que Edgar Job realmente é um dos internos. Que compartilha da mesma loucura de Henslowe e os dois já fizeram alguma terapia em conjunto. Um caso interessante e o Dr. Keaton conversa que pretende escrever um livro sobre eles e o seu estranho caso de loucura. Na noite de sábado para domingo, Edgar Job teve um surto e precisou ser sedado. Ele ainda não se encontra em condições de ser entrevistado.

Dr. Keaton – médico do Sanatório Joy Grove.

Douglas Henslowe – ex-detetive particular. Contratado por Wilson Winston para investigar um grupo de cultistas.


Armazém abandonado, por volta de 10 da manhã

Savannah - Area industrialRobert Graham leva o grupo até os arredores da cidade, na zona industrial. Entram em um armazém abandonado por uma firma que quebrou com o Crash da Bolsa. Graham amarra o prisioneiro para ser interrogado. Este ri e se recusa a responder. Ele ameaça o Dr. Terris Cage que está visivelmente incomodado com o procedimento interrogatório.

Trevor, vigiando na porta, ouve uma risada que parece vir do lado de fora do armazém. Ele e Darkcloud circulam o armazém. O prisioneiro quebra a cadeira e tenta atacar Graham, que o atinge com um soco e um chute. Ainda assim ele tenta se levantar e Graham dispara com sua thompson contra ele, acertando-o no peito. Graham acha que viu que o prisioneiro tinha dentes pontiagudos, como um animal.

Biblioteca Pública de Savannah, Centro Histórico

Biblioteca Pública de Savannah

Na biblioteca pública, Prof. Cage descobre um livro de Antropologia sobre feitiçaria e rituais (O Velo de Ouro) que foi retirado alguns anos antes por “J. Harcher”, provavelmente o Jonathan Harcher que está tentando intimidá-los.

Trevor Swan descobre uma notícia antiga no jornal na qual se informava que o Dr. Keaton seria nomeado o novo administrador do Sanatório Joy Grove.

Hotel Savannah

De volta ao hotel, Robert Graham pega mais dinheiro com o contato da Srta. Janet Winston em Savannah, Sr. Tylor, o Gerente do Hotel. O gerente o avisa de que o último integrante do grupo chegou, o Dr. Phillip Connery. Enquanto isso, Darkcloud recolhe as malas de todos para que eles mudem de hotel.

Crystal Beer Parlor, 301 West Jones Streeet, 4:00 P.M. – Almoço e planejamento

Todos se reunem para almoçar e Connery finalmente é apresentado ao restante do grupo. Ele se assusta com o índio e tem um pequeno desentendimento com o detetive Graham. Resolvem que devem aproveitar o resto do dia para ir até a Fazenda nos arredores da cidade e buscar informações lá. Partem em dois carros. Darkcloud e Swan ficarão de vigia no segundo carro, enquanto Cage, Graham e Connery entrarão na Fazenda.


Fazenda Henslowe, Old Hope Road, 23

É quase noite quando eles chegam à Fazenda Henslowe, na Estrada da Velha Esperança.

O caseiro, Big C, os admite depois que dizem trazer noticias sobre Douglas Henslowe para sua mãe. “Big C” informa que o jovem Douglas quando voltou pela última vez do sanatório costumava andar pela propriedade à noite, carregando uma lanterna e sua máquina fotográfica.

A Sra. Henslowe oferece chá para o Detetive Graham, o prof. Cage e o doutor Connery e diz que Douglas não voltou muito bem depois de sua ida para Los Angeles. Ela acha q vícios daquela cidade corromperam sua pobre mente.

Começa a chover.

Darkcloud e Swan se assustam com um movimento misterioso em uma árvore próxima e vêem olhos amarelos na escuridão, mas descobrem que é um jacaré. Ainda assim, a sensação é que estão sendo observados.

Big C – caseiro da Fazenda. Sempre trabalhou para a família Henslowe e é extremamente fiel à Sra. Henslowe.

Sra. Henslowe – mãe de Douglas Henslowe. Perdeu seus outros filhos durante a Guerra.

O grupo é forçado a permanecer na Fazenda durante a noite por causa da chuva torrencial.

No escritório de Douglas Henslowe, encontram uma pá, uma corda comprida com quatro nós e marcas de tinta e uma máquina fotográfica.

Graham descobre no livro de John Locke, Ensaio Sobre o Entendimento Humano, uma fotografia da casa tirada a partir do cemitério, com o numero 1 na frente e nomes atrás.

Cage encontra um livro em inglês que chama sua atenção por ter visto uma versão em alemão na biblioteca da propriedade de Winston. O nome do livro é Nameless Cults (Cultos Inomeáveis). Ele fica curioso e o guarda para ler mais tarde.

Graham chama “Big C” e esse os leva até a colina do cemitério da propriedade. Lá estão vários túmulos. Sob forte chuva, percebem que a foto foi tirada do túmulo de David e Virginia Henslowe.

Descobrem que a corda com marcas de tinta deve ser amarrada conforme a fotografia manda. E assim, os nós marcam o lugar que deve ser cavado.

Na casa, o Prof. Cage espera olhando pela varanda. Mas a chuva o impede de ver o que está acontecendo. Por um momento ele acha que ouviu uma risada vindo de dentro da casa. Mas a casa está silenciosa. Já Darkcloud acha que viu um vulto na varanda da casa e corre para lá, mas encontra apenas Cage.

A chuva e o vento parecem aumentar enquanto o Dr. Connery cava até encontrar uma caixa protegida por uma lona. Graham guarda a caixa e a leva de volta à casa.

Lá dentro eles examinam a caixa e vêm que há uma carta de Henslowe para Winston, uma pedra com um símbolo de um olho, um diário cheio de desenhos e uma chave de cofre.

Lá fora uma tempestade grassa. A luz de um relâmpago ilumina o quarto. A chuva se intensifica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s