Shadowrun: O Mago Desaparecido

Mr. T. contacta dois runners para descobrirem a localização do Prof. Dr. Robert Nelson, um professor do MITT (Instituto de Tecnologia e Taumaturgia de Massachusetts) que desapareceu no dia anterior, logo depois de chegar em Seattle.

Mr. T. explica que o diretor do Departamento de Taumaturgia Aplicada do MITT é um velho amigo e está preocupado com o sumiço de seu colega. Não deve ser nada, apenas um mago acadêmico perdido no metroplexo, mas ele deve uns favores ao amigo. Mr. T. serve uns uísques, coloca a conversa em dia com o elfo Tijuana e pede que ele e McCain localizem o mago desaparecido.

A primeira pista é que o Dr. Nelson iria se encontrar com um contato chamado Thobias, um vendedor de artefatos mágicos. Entretanto, Mr. T. informa que esse nome não era conhecido no submundo do metroplexo.

A segunda pista é o hotel em que ele se hospedou logo depois de chegar em Seattle e o último lugar em que seu SINcard foi utilizado: a filial da rede de hotéis Renton Inn na entrada do aeroporto SEA-TAC.

McCain e Tijuana resolvem investigar o hotel Renton Inn, enquanto Mr. T. fica de tentar contactar o mago Jack Kincaid, para dar suporte mágico, e o fusor Norton, que ele sabe que está acabando uma entrega para a ABCH Inbev-Miller Megacorp.

No Renton Inn, Tijuana consegue descobrir o quarto em que o Prof. Nelson se hospedou e também que ele entrou, ficou apenas uma hora no hotel e saiu de lá parecendo apressado, segundo a recepcionista. McCain rouba a chave de acesso aos quartos e investiga o quarto 306, descobrindo uma pista – uma propaganda do New Century Square Hotel, em Downtown.

O Hotel Assombrado

O New Century Square Hotel é um prédio que já viu dias melhores. O velho hotel já fora um dia um dos principais de Seattle, mas é mal assombrado, de acordo com as histórias. Isso afastou os melhores clientes, embora tenha trazido uma outra clientela. As paredes externas estão pichadas e algumas janelas quebradas, mas o saguão ainda guarda uma distante memória de dias melhores.

Downtown vizinhança
New Century Square Hotel: Esquina da University Street com a Segunda Avenida

Tijuana e McCain conversam com um humano chamado Jack, o barman do bar do saguão do hotel, o Ghosts & Drinks. Com a ajuda de um incentivo financeiro, eles descobrem que o barman viu na noite anterior o anão que eles procuram conversando com um ork. Ele diz que já viu o ork por ali antes algumas vezes e que ele não parece um dos habitantes do ork underground.

McCain nota que o garçom tem implantes cibernéticos, incluindo um olho biônico e pergunta se ele não teria gravado a cena. Jack confirma, sorrindo, que as vezes grava alguns clientes, mas que acessar essa memória tem um preço maior. Após um pouco de pressão (e de mostrar discretamente sua Browning Ultra-Power) McCain consegue um desconto e Jack faz um download de imagem  do encontro para os dispositivos dos runners.

Analisando as imagens, eles percebem que o ork estava bem vestido, tinha tatuagens no pescoço e usava um anel com um símbolo diferente. As tatuagens indicavam que ele era da tribo dos Cascade Orks, do Conselho Salish-Sidhe.

O anel, por sua vez, pertence a Alpha Chi Ômega, uma irmandade de magos herméticos da Universidade Washington, a principal de Seattle. Eles descobrem que a Irmandade tem sua sede ali perto.

Pat, o infodealer, confirma o nome do ork: Thobias Winters, um nativo do Conselho Salish-Sidhe, nascido na tribo dos orks das montanhas ao norte e estudante da Universidade de Washington. Thobias não parece ser um tipo importante, segundo Pat.

O Casarão da Irmandade Secreta

Eles dirigem até o endereço da Irmandade, um antigo casarão que deve ter sido construído no século anterior. A casa tem 3 andares, com amplas janelas com vitrais. Na entrada, sobre a pesada porta de madeira, o símbolo do anel. Um pequeno beco do lado direito, leva a uma porta dos fundos.

O local parece uma fortaleza mágica e os dois samurais urbanos não se sentem à vontade ali. Kincaid, o xamã que Mr. T. disse que tinha mandado encontrá-los no endereço, não deu as caras. Provavelmente caiu drogado pelo caminho, reclama McCain.

Enquanto os runners discutem o que vão fazer para entrar no território de uma irmandade de magos, vêem a porta se abrir e saírem duas estudantes bêbadas. Eles aproveitam para segurar a porta e entrar na casa e descobrem que está tendo uma festa no segundo andar e que a misteriosa Irmandade é, na verdade, uma fraternidade universitária de magos estudantes da Universidade de Washington.

No andar térreo existe uma cozinha e uma biblioteca, com várias mesas e estantes cheias de livros. Nesse momento, Norton chega e encontra com os dois. Eles se espalham para conseguir informações.

Norton 2
Norton

Examinando os retratos com as fotos dos integrantes da fraternidade – a maioria humanos e elfos, com alguns poucos anões. Eles descobrem a foto de Thobias Winters – o único ork. Encontram também a foto do professor Nelson entre as fotos dos anões, percebendo que ele também já foi membro da Fraternidade.

Tijuana conversa com alguns alunos e descobre que eles estão furiosos com Thobias, que aparentemente roubou um livro da biblioteca e sumiu três dias atrás. McCain rouba o anel de um dos calouros bêbados.

Na biblioteca, McCain – que segura o anel – percebe um espírito do ar que se oferece para ajudá-lo. Os outros não conseguem ver o espírito, embora possam sentir o vento e ver os livros voando.

McCain pede ao espírito para localizar os livros de autoria do prof. Nelson. McCain filma os dois livros para que possam examiná-los depois. Perguntando se existe alguma edição rara dos livros, o espírito do ar informa que uma das edições raras foi retirada e não devolvida ainda.

Os runners percebem que o livro que Thobias levou foi justamente a edição original de  Rituais dos Nativos da Costa Oeste, um dos livros do professor Nelson. Escrito quando esse era ainda estudante da universidade. O outro livro de Nelson é sobre pedras magicas da Costa Oeste.

Norton invade o quarto de Thobias Winters, no terceiro andar da mansão, e encontra notícias sobre a descoberta de um túmulo indígena nas montanhas Cascade, mais de 150 anos atrás, e de um anúncio de um pequeno e velho museu de curiosidades nativas em Glacier, uma comunidade isolada perto do Monte Baker, o vulcão mais ao norte das Cascades.

Seattle metroplex - Mt Baker

No anúncio, ele vê uma foto que mostra os itens de um antigo túmulo indígena e um dos itens é uma pedra. Outra pista é a fotodigital de uma pedra tirada mais recentemente. Uma brilhante pedra vermelha.

The Red One - Oregon SunstoneContinua em Shadowrun: The Sunstone

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s