Shadowrun: A Extração de Perséfone – Parte I

Os shadowrunners são contratados para adquirir uma antiga e valiosa estátua grega durante uma festa na mansão de uma rica acionista da Horizon e mecenas das artes.

Mr. Johnson “Elfo Engravatado” convida o grupo de runners para um encontro no restaurante The Space, em Bellevue. Os runners já trataram com ele na primeira missão que fizeram, ao roubar um totem mágico, e depois também venderam uma pedra mágica – a Sunstone – e um livro raro para ele, que ofereceu o melhor preço pelos produtos que haviam adquirido ao resgatar o professor do MITT.

Bellevue map.JPGDessa vez ele parece mais relaxado e tenta ser simpático com os runners, como se já os conhecesse a muito tempo. A missão que ele oferece é a de extrair uma estatueta da mansão de Geneva Wadzinski, uma milionária mecenas das artes, dona de um vasto acervo particular e importante acionista da Horizon.

Dois anos antes, Geneva adquiriu em um leilão na Sotheby´s, em Londres, uma antiga estatueta grega da deusa Perséfone. O Johnson mostra uma imagem 3D da estatueta, com cerca de 40 centímetros de altura. Kincaid – sebendo que o interesse do Johnson parece ser sobre magia – consegue identificar que no pedestal da estatueta existem alguns símbolos herméticos. Segundo o Johnson, Geneva não está a par das propriedades mágicas da estátua e a adquiriu apenas por seu valor histórico de uma antiguidade clássica.

Oheka view top 3.JPGA mansão que fica em uma enorme propriedade no rico bairro de Medina, no Distrito de Bellevue, e é bem protegida. Entretanto, em alguns dias, Geneva dará uma festa em sua propriedade à beira do lago. Graças ao número de convidados e ao movimento, será mais fácil infiltrar o grupo de runners na residência durante a festa.

O preço acordado com o elfo é de 15 mil para cada um dos quatro runners, além do apoio técnico que será dado pelo hacker de confiança do elfo. A pedido dos runners, o hacker providencia uma lista de convidados e das comidas e bebidas que serão oferecidas na festa.

A segurança será providenciada pela firma Black Gate Security, uma firma de segurança padrão A, menor do que as famosas Lone Star e Knight Errant e com atuação principalmente no UCAS e no Estado Livre da Califórnia. A firma também é a responsável por providenciar a segurança na matrix e no espaço astral da propriedade.

Mr. Johnson mostra um plano do térreo da mansão e da propriedade, que incluí um extenso jardim no estilo francês e fica de frente para um campo de golfe e para o lago Washington:

oheka-full-layout.jpg

Ele também providencia alguns SIN falsos para a missão, a pedido dos runners:

  • Segurança – Joe Stalone – SIN 5
  • Garçom – Alfred – SIN 5
  • Colecionador de Carros – Vince – SIN 5
  • Secretário Pessoal do Colecionador – Jackson – SIN 5

As identidades serão necessárias pois a ideia do grupo é de se infiltrar não apenas entre os convidados, mas entre os funcionários e a segurança extra da festa. Com a influência do Johnson, Tijuana (na persona do segurança corporativo Joe Stalone) é infiltrado como segurança da Black Gate, enquanto o índio Jack Kincaid é colocado entre os garçons da empresa que irá servir à festa.

Okeka view top 2.JPGCom isso eles chegam a mansão antes do início da festa e ocupam suas posições. Kincaid faz um reconhecimento mágico da mansão, mas encontra uma barreira de mana que protege o segundo andar. Enquanto isso, Tijuana observa o posicionamento dos seguranças e procura identificar os líderes da equipe. A chefe de segurança é uma humana chamada Kate Radzik, com alguns implantes cibernéticos. Ela dá ordens para Tijuana para este ir vigiar o terraço gramado, onde estão as mesas para os convidados.

Com o auxílio do hacker, o carro de McCain e Norton passa pela segurança e estaciona no pátio da frente da mansão. Nos dias antes da festa, Norton construiu uma cadeira de rodas com lugares para esconder seus pequenos drones e armas leves. Fingindo ser um cadeirante rico e excêntrico, ele entra na festa. McCain se passa por seu secretário pessoal. Lá dentro, eles pedem ao hacker para conseguir um plano dos andares superiores da mansão e identificar onde a peça estaria, mas o hacker diz que só consegue entrar no sistema se tiver alguma conexão interna.

McCain se esgueira até a sala de chá e consegue localizar um painel de controle. Ele insere um datachip que permite ao hacker fazer uma conexão remota e invadir o sistema de segurança interno da casa, conseguindo imagens dos corredores e de uma grande biblioteca na ala leste. Entretanto, o hacker não consegue acesso aos outros salões da ala leste.

Enquanto isso, Norton libera seus pequenos drones e os guia em Realidade Aumentada, se infiltrando no segundo andar. A ala oeste é a ala residencial, em que estão o escritório e os quartos de Geneva Wadzinski. Usando um drone salamandra, Norton consegue identificar que a estatueta está em uma sala do segundo andar na ala leste da casa. No caminho, seguranças e proteções eletrônicas.

Os convidados continuam a chegar na festa. Agora, eles tem até o final da noite para conseguir extrair a estatueta de Perséfone.

CONTINUA em A Extração de Perséfone – Parte II.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s