Shadows in the Deep: Sangue e Porrada na Madrugada

Após resgatar Neverember, o grupo entra nos esgotos de Waterdeep por uma entrada próxima do Armazém dos Zentharim. Antes eles providenciam lanternas para não se perderem, já que apenas os dois gnomos enxergam no escuro. E Twin faz um ritual que invoca um familiar, na forma de morcego.

Dentro dos esgotos, o grupo busca se orientar e buscar pelo esconderijo da Guilda Xanathar. Twin envia o familiar para explorar os corredores, enquanto eles procuram pelo sinal amarelo que os kenkus mencionaram. Em um encontro de dois canais, Baki localiza uma das marcas. O sinal é um círculo, com vários raios em volta, um deles terminando em outro pequeno círculo.

Inicialmente, eles resolvem seguir o raio mais longo e enviam Baki a frente pelo esgoto. O pequeno ladrão, acostumado com a escuridão, chega a outro entrocamento, mas não acha nenhuma marca amarela ou sinal.

Tentando analisar o sinal, Twin reconhece o tipo de tinta, de origem em Calimport e vendida em uma das ruas do Distrito de Comércio. Além disso, percebe que ele foi desenhado por alguém sem muita habilidade em desenho. Ele percebe que o caminho a ser seguido é mesmo o que o pequeno círculo indica.

O familiar de Twin desaparece em um outro corredor e eles resolvem evitá-lo, já que não é a direção indicada pelo sinal. Eles cruzam para o outro lado do canal e continuam. Logo encontram outro sinal que os leva adiante, por outro corredor lateral. Após algum tempo e algumas mudanças de direções, entram em um corredor bem estreito e são forçados a andar praticamente em fila indiana. Baki fica para trás para não ser reconhecido por outros ladrões, pois tem contatos com a Guilda Xanathar.

Quando se aproximam de um outro cruzamento, percebem um goblin que os espera, alertado pelo barulho. Os goblins estão armados com pequenas bestas e guardam a entrada do esconderijo da guilda. O grupo vence os dois goblins com facilidade. Entretanto, o barulho do combate, alerta outros bandidos. Kallista consegue imitar a voz do goblin e fazer com que os outros bandidos achem que está tudo certo.

O grupo desce uma pequena escada e avança cautelosamente. Conseguem surpreender Krentz e Zemk – um duergar – em outra sala. Eles reconhecem Krentz da confusão na taverna no início da noite. Grekull intimida Krentz, enquanto todos os outros atacam o surpreso anão, que não tem tempo de reagir – a não ser desferindo um leve golpe em Caliburn. Após receber um golpe brutal de Grekull e ser escaldado por Kallista, o duergar é posto fora de combate.

Krentz se rende e passa as informações que ele sabe. Ele diz que viu “o nobre que o Grum´shar capturou” e que ele está sendo interrogado pelo chefe. Ele também diz que o chefe mandou ninguém interrompê-lo, pois ia receber alguém importante da Guilda. O grupo solta Krentz, depois de tirar suas armas e armadura. Antes de sair, ele avisa para Kallista para ela ter cuidado com o visitante, pois os chefões da guilda são perigosos.

Eles continuam a avançar pelo corredor e encontram Floon sendo interrogado por um meio-orc. Uma estranha figura encapuzada observa tudo. Ao lado do encapuzada há o que Caliburn, que segue na frente, imagina ser um cérebro largado no chão. Até perceber que ele se mexe e tem patas esquisitas.

Por sorte, eles conseguiram chegar sem serem vistos e mais uma vez surpreendem os bandidos.

Derrubam o meio-orc com um feitiço de sono, mas então percebem que o encapuzado tem tentáculos no lugar de seu rosto. Percebem então que ele é um ilithid. Resolvem que o mais seguro é resgatar Floon e sair correndo.

Procuram a saída mais próxima dos esgotos e saem no beco perto da Loja do Velho Xoblob. Floon diz que os bandidos o confundiram com Neverember e que estravam atrás da Stone of Gollor. Ele fala que havia escutado de uma nobre com quem estava saindo que o antigo Lorde de Waterdeep, o pai de Ranaer, desviara uma fortuna dos cofres da cidade enquanto era lorde. “O Tesouro dos Dragões”. Mais de 500 mil dragões de ouro, segundo Floon. Ele contou isso para seu amigo, Ranaer, mas que Ranaer lhe dissera que a pedra de Gollor fora roubada de sua casa.

Eles resolvem voltar para o Portal Bocejante e pegar a recompensa prometida por Volo.

No próximo capítulo: O Crânio do Troll.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s