Paladin: A Batalha dos Humildes Escudeiros

O ano é 768. O Rei Pepino morreu e os dois filhos deste, Carlomano e Carlo foram aclamados como reis.


Os escudeiros:

  • Baldwin le Sanglier
  • Heron le Boulanger
  • Allain , o fanho
  • Thierry Nouveau
  • Aramon de Romaneé-Conti

Amargo Inverno em La Roche

Durante o inverno, o castelo de La Roche é visitado por um monge, Aristeu, que tem um encontro misterioso com o irmão do duque. Allain fica curioso e convence os outros escudeiros a tentar descobrir o que o monge conversou com o irmão do duque Thierry.

Baldwin tenta convencer uma das serviçais, Beatrice, a contar o que sabe, sem sucesso. Já seu primo Heron tem mais sorte com a outra serviçal, mas esta não sabe de nada.

Após o inverno em que sofreram sob as injustas tarefas do Conde Rue de La Roche, os escudeiros acompanham as forças do Duque Thierry para o Campo de Maio, na Borgonha.

Dois Reis para o Reino Franco

As conversas na corte são que parte dos nobres francos quer matar o refém danês Ogier, pois os daneses estão causando problema na fronteira. Os escudeiros bebem com o gigante danês.

A reunião é interrompida pela chegada de dois mensageiros que contam que o Papa foi morto pelos Sarracenos e estes ameaçam Roma. Imediatamente os exércitos são convocados e os cavaleiros partem para a Itália. A discussão quanto a execução de Ogier é deixada para outro dia.

A Travessia dos Alpes

O Duque da Borgonha lidera a Vanguarda, enquanto Carlos Magnos comanda o batalhão principal. Na retaguarda estão os apoiadores de Carlomano. Durante a travessia, Baldwin percebe que a retaguarda fica para trás.

A tentativa de atravessar os Alpes é difícil. Em uma noite, a tenda dos escudeiros é atacada por um grupo de lobos enquanto Baldwin está de vigília. Os lobos são mortos, mas Thierry Noveau é ferido.

Uma avalanche interrompe o caminho das tropas francas. A situação parece difícil, mas Baldwin e Heron vêem um cervo branco e o seguem. O animal os leva até uma passagem entre as montanhas. Eles percebem que é um sinal de Deus e retornam para avisar ao Duque Thierry.

Reunião em Spoleto

As tropas francas e os seus aliados Lombardos se reúnem em Spoleto. A retaguarda, sob o comando de Carlomano e seu conselheiro, ainda não chegou. Entre os Lombardos, está o rico e prepotente nobre Alory de Biterna , irmão da bela dama Lorenna de Biterna. Alory humilha Baldwin e os demais escudeiros na frente de outros cavaleiros lombardos.

Durante o jantar, um mensageiro avisa que Roma foi saqueada e que os sarracenos e seus aliados daneses colocaram um falso papa no trono de São Pedro. Carlos Magno faz um discurso e os cavaleiros cristãos partem para salvar Roma e vingar o Papa.

Quando o exército Franco-Lombardo chega às colinas de Roma, eles encontram os sarracenos e daneses do outro lado. Aos olhos dos escudeiros, o exército sarraceno parece ser bem maior do que o cristão. As tropas se preparam para a batalha e Alory recebe a honra de carregar a Auriflama, ao lado de Carlos Magno.

Espera ingrata no comboio de carga

Thierry ordena que os escudeiros protejam o comboio, junto com os outros escudeiros francos. O combate começa e a luta parece ir mal para os cavaleiros cristãos. O Duque Thierry retorna ferido, pega uma nova lança das mãos de Thierry Noveau e é tratado por Heron. Ele retorna para a batalha.

Aramon se revolta e resolve se lançar na batalha, ignorando as ordens do Duque, mas quando ele monta em seu cavalo, a batalha parece virar completamente contra o exército cristão.

Carlos Magno é cercado, com um pequeno grupo de cavaleiros, pelos sarracenos. Alory, ainda carregando a Auriflama recua. Ele volta até o comboio e avisa que a batalha está perdida e o rei caiu. Ogier dá um murro no lombardo e pega a Auriflama. Todos os escudeiros seguem o estandarte real e partem para salvar o rei.

Protegendo o Rei

Sob o comando de Thierry Noveau o grupo de escudeiros avança como uma unidade de batalha. Eles abrem caminho pelas hostes sarracenas. Thierry derruba um líder sarraceno e toma o seu cavalo. Allain é atingido e caí de seu cavalo, fazendo com que os outros escudeiros pensem que ele foi morto.

Os demais escudeiros conseguem chegar até Carlos Magno. O rei está cercado por sarracenos. Aramon e Baldwin percebem o perigo iminente. Um sarraceno ataca o cavalo do rei e outro infiel se lança contra o próprio rei. Ignorando o perigo, os dois escudeiros partem para defender Carlos Magno. Aramon trepassa o pagão que atacava o rei, enquanto Baldwin derruba o que tentava matar o cavalo real.

A luta continua furiosa e os francos ainda estão em desvantagem. Dois enormes berserkers daneses gêmeos atacam os escudeiros Heron e Thierry Noveau, que barram o avanço deles para o rei. Enquanto isso, o cavalo de Carlos Magno é atingido por uma lança e o rei fica a pé. Thierry ignora o berserker e entrega seu cavalo sarraceno para Carlos Magno. Baldwin ataca o danês e o mata com sua lança, mas esta se quebra. O outro berserker derruba Heron, ferindo-o gravemente, mas é morto por Aramon. Heron desmaia.

Durante a refrega, o rei perde sua espada. Baldwin recupera a espada Joyeuse e a devolve a Carlos Magno. Dois comandantes do lado pagão atacam, mas são barrados pelos escudeiros. O sarraceno Falseron enfrenta Thierry Noveau, que o captura. O berserker danês Morlant ataca como um demônio, mas Baldwin e Aramon se põem em seu caminho.

Aramon atinge Morlant duas vezes com sua lança sagrada. Ainda assim, o danês continua a avançar em direção ao rei, ignorando as terríveis feridas. Baldwin perde sua espada, mas a recupera, e volta a atacar, acertando o danês, junto com Aramon. Finalmente esse caí morto no chão.

A luta parece virar e agora são os sarracenos que fogem. Aramon salva alguns prisioneiros e Baldwin captura um comandante sarraceno, para depois trocá-lo por um resgate.

A punição do covarde Alory

De volta ao acampamento, Alory é julgado por Carlos Magno. Ogier e outros nobres defendem que ele seja executado pela covardia, mas o rei pede a opinião dos escudeiros que salvaram o dia. A multidão pede que o covarde lombardo seja capado. Baldwin sugere que o rei seja magnânimo como sempre foi e que dê a Alory a chance de ir para um monastério passar a vida em contemplação e expiação pela sua covardia.

O rei, no entanto, escuta Roland e perdoa Alory, deixando sua punição a cargo do Rei dos Lombardos. Alory parte prometendo se vingar dos escudeiros.

Sagração como Cavaleiros

Allain e Heron são tratados pelo cirurgião real, sem muito sucesso e convalescem de suas feridas. Allain fica entre a vida e a morte.

O falso Papa é capturado. Carlos Magno apoia um novo Papa, Estevão III, que é eleito pelos cardeais. O rei dá valiosos presentes ao novo papa, sob os olhares enciumados de Carlomano.

Os escudeiros passam a noite em vigília na Catedral de São Pedro. No dia seguinte, são sagrados cavaleiros na Catedral de São Pedro, em Roma, pelo Rei Carlos Magno usando Joyeuse.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s