Shadows in the Deep: A Tumba Brandath

Chegando a conclusão de que o segundo olho da Pedra de Golorr foi escondido por Dagult Neverember na tumba de sua mulher, Alathea Brandath, o grupo invade a Cidade dos Mortos durante a noite.


Os aventureiros:

  • Grekul, dragonborn fighter
  • Obert, clérigo humano
  • Z´ress Pharn , uma drow swashbuckler

A Cidade dos Mortos está vazia a essa hora da noite. Seus portões foram fechados e apenas centenas de driftglobes produzem alguma iluminação aos jardins e tumbas familiares.

Se movimentando sorrateiramente, eles se aproximam da Tumba da Família Brandath. Passam sem chamar a atenção por um cavaleiro que Obert reconhece como Sir Ambrose Everdawn, um ancião paladino de Kelemvor.

Entretanto, ao se aproximarem do portão da tumba, são surpreendidos por uma árvore. Um treant que é o guardião da tumba. Ele pergunta quem quer entrar no local de descanso de tantos heróis. Segundo o Treant apenas alguém com sangue da família ou permissão pode entrar na Tumba.

Obert tenta convencer o treant de seus bons interesses e de que age em nome de Renaer Neverember. O guardião diz que se lembra do jovem garoto Renaer e que confia no que o Clérigo diz, mas não em seus amigos que o acompanham. Colocando em jogo o nome de sua família, os Rosznar, Obert consegue permissão do treant para entrar na tumba, com os outros, desde que se comprometa a apresentar o jovem Renaer perante a árvore no dia seguinte e que não roubem nada da tumba, além da joia que precisam pegar.

Após a drow abrir o portão de ferro, o trio de aventureiros entra na tumba e desce para o seu subterrâneo. Grekul passa por cima de um glyph of warding que é ativado e explode com um fogo mágico que atinge a todos. Depois disso, eles avançam mais cautelosos, examinando a tumba.

Atrás de uma estátua de um grande guerreiro da família Brandath, eles encontram uma pedra preciosa verde oliva translúcida, mas a drow deixa a pedra no lugar, para não ofender Obert, que fez a promessa ao treant. Obert invoca uma prece para localizar a joía que procuram e ela indica o caminho. Eles seguem adiante, penetrando mais ainda na tumba.

Seguindo pelos corredores, eles avançam até encontrarem um outro guardião da tumba. Um construto de madeira e ferro similar ao que já haviam visto na festa dos Cassalanter. Só que esse construto tem uma espada e os ataca. Z´ress e Grekul são atingidos pelos golpes da rapieira do construto, mas conseguem destruí-lo, quebrando as engrenagens mecânicas da criatura. A drow pega a rapieira do construto e deixa no lugar a cimitarra drow que os outros haviam capturado do assassino do porto.

No salão principal da tumba, eles examinam o exterior dos túmulos de vários membros importantes dos Brandath e encontram o local de descanso de Alathea. A imagem da estátua realmente segura uma caixinha de jóias, mas quando Grekul quebra as mãos e a pega, vê que é apenas uma caixa de pedra.

Obert identifica a presença de magia em vários dos túmulos familiares, inclusive o de Alathea. Grekul abre o túmulo e pega a verdadeira caixa de música. Só que ao fazer isso, sua ação parece acordar uma série de mãos que rastejam de vários lugares e atacam o grupo. Eles conseguem destruir as mãos e vão embora, após confirmar que dentro da caixa está o segundo olho da Pedra de Golorr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s