The Miskatonic Files: O Segredo de Indian Hill – Parte I

Arkham, 1932.

Um grupo de Investigadores, recebe um convite de alguns professores conhecidos para ir até a Biblioteca da Universidade Arkham. Todos eles já foram alunos ou tiveram contato com alguns dos professores da instituição.

  • São eles:
    • Thomas Hughes, comerciante
    • Ethan Cooper, detetive do FBI
    • Barry Mayfar, um rico diletante
    • Liam O´Gara, jornalista e ex-professor da Miskatonic
    • Mark Blackburn, zelador na universidade.

Problemas em Indian Hill

É um início de noite chuvoso quando o grupo vai chegando no campus da Universidade Miskatonic. No prédio deserto da Biblioteca Orne, eles se encontram com os Professores Armitage, Ashley e Freeborn. Os três professores contam que a Universidade está patrocinando uma escavação de pesquisa, liderada pelo Professor Francis Morgan, no sítio de uma antiga aldeia indígena na região central do Estado.

Infelizmente, o Professor Morgan informou que o grupo de pesquisa está tendo problemas com um bando de arruaceiros da região. Ele soube que os arruaceiros podem ser contrabandistas de bebidas (bootleggers). As autoridades locais, em Aylesbury, estão distantes e não se interessam pelo caso.

Dr. Armitage pede que o grupo vá até o sítio arqueológico, em Indian Hill, nas proximidades de Dunwich e ajude a resolver o problema.

Região de Dunwich

O vilarejo de Dunwich

No dia seguinte, o grupo segue, em dois carros, pela estrada de Aylesbury, até o desvio em Dean´s Corner. De lá, pegam o caminho até Dunwich. O caminho se torna cada vez mais estreito e mal-cuidado. Aparentemente, a estrada é pouco usada e eles não passam por nenhum veículo na direção contrária.

Pouco antes da ponte do vilarejo, viram a direita e seguem por mais alguns quilômetros até Indian Hills. A colina principal se destaca em uma curva do rio Miskatonic. Na base da colina está o acampamento montado pelos pesquisadores da universidade. Lá encontram o Prof. Morgan e os alunos que estão na pesquisa: Arthur Gaines, Robert Miller, Dawson Cox e Jeremy Waters.

Eles contam que o acampamento foi remexido por um grupo de locais, que rasgou uma das barracas de campo e revirado várias caixas de equipamentos. Eles conseguiram identificar três homens que estavam lá e um deles, pelo menos, estava armado. Um deles ameaçou os alunos, antes de irem embora. O professor Morgan disse que eles parecem ter vindo da vila ali perto de Dunwich, pois o dono da loja local falou de contrabandistas de bebidas arruaceiros na região. Ele teme que a situação possa se complicar, se os arruaceiros voltarem.

Após conversarem com o grupo, eles resolvem ir até o vilarejo de Dunwich e falar com o responsável pelo local, o Cavaleiro Sawyer Whateley. O velho senhor, considerado o líder da região, fala que não sabe nada sobre contrabandistas de bebidas. Ele diz que irá averiguar o que pode fazer.

Enquanto isso, Mark percebe uma figura os observando do canto da praça e pergunta ao Dr. Morgan se ele seria um dos arruaceiros. O professor confirma, mas a figura desconhecida percebe o olhar do professor e se afasta. Mark avisa Liam e Thomas, que seguem o suspeito. Este percebe Thomas e sai correndo, pulando o muro do cemitério. Sem que o suspeito perceba, Liam o segue pelo lado de fora, passando por trás da loja e por trás de uma casa. Ele vê quando o suspeito entra em outra casa isolada na Backwater Road.

Fuga do elemento suspeito e perseguição

Thomas dá a volta pela rua, entra pelo portão e consegue achar os rastros deixados pelo fugitivo na lama, se encontrando com Liam e com Ethan e Mark, que depois de terminarem a conversa com o velho Whateley, deram a volta na área de carro.

Os quatro cercam a casa. Quando Ethan bate à porta da frente, e enquanto uma mulher abre a porta da frente, o suspeito tenta fugir pelos fundos. Ele leva uma rasteira de Thomas, que estava escondido do lado da porta da cozinha. O suspeito é rendido e diz que seu nome é Temple Potter.

Lá dentro, é interrogado e conta que foi Amos Whateley quem mandou eles assustarem os almofadinhas da cidade, pois achavam que o grupo de pesquisa estava atrás do “ouro dos Whateley”. Ele também confessa que Amos e seu irmão Lem, têm um negócio de fabricação de bebidas ilegais em sua cabana na floresta.

Ao encontrarem o professor Morgan, este conta que quatro anos antes, em 1928, houve alguns desaparecimentos misteriosos em Dunwich, ligados a um certo Wilbur Whateley. E que há lendas na região de que os Whateley sabiam fazer ouro usando alquimia. O professor diz que é melhor ele voltar para a escavação e ver se está tudo em segurança e resolve levar Barry com ele.

A Cabana

O grupo se divide. O professor e Barry voltam até o acampamento de pesquisa, enquanto os demais seguem para a cabana na floresta. Eles chegam lá pouco antes do anoitecer. O grupo consegue surpreender Amos dormindo e Lem bebendo uma sopa. Lá está também Jenna, a mulher de Amos.

No porão da casa, encontram um barril de uísque falsificado. Lem acaba confessando que eles têm uma destilaria ilegal em uma caverna na floresta. Os contrabandistas dizem que estavam achando que o pessoal da cidade estava escavando o “ouro dos Whateley”. E que Wilbur Whateley sabia onde o ouro estava, mas morreu sem dizer a ninguém. A casa dele foi destruída durante o horror em Dunwich.

Ethan fica curioso e sugere que eles devem investigar a casa desse Wilbur. Antes disso, Mark vê as luzes de um carro se aproximando. O grupo pensa que podem ser os outros capangas e se prepara. Ao mesmo tempo eles sentem um odor estranho, como carniça vindo de fora.

A luz do carro era Barry chegando. Na hora em que Barry se aproxima da casa, Liam, Mark e o próprio Barry vêem algo estranho nas sombras próximas à casa. Barry entra rapidamente na cabana. Mark e Liam se escondem. Mark está especialmente assustado com a sombra que viu lá fora e acha que todos devem sair dali o mais rápido possível.

Liam tira uma foto com sua câmera fotográfica e o flash vara a escuridão lá fora. Liam tem a impressão de uma sombra espreitando na mata. Ethan e Thomas saem para investigar. No arbusto, eles só encontram um pouco de óleo espalhado na superfície das plantas, mas sem nenhum sinal de uma moto ou carro.

O grupo resolve dormir na cabana, para evitar voltar pela estrada na mata à noite.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s