Jornada em Rokugan: A Mina Amaldiçoada

No dia seguinte, após uma oferenda aos kami da Terra, o grupo se prepara para partir do Castelo Takeuchi, em direção à Mina abandonada. Kitsu, Hiruma e Togashi fazem oferendas ao kami da Montanha. Kitsu pede, em troca, informações sobre as minas. O kami pouco sabe de novo sobre aquela região. As pedras se movem pouco e seu irmão na montanha da mina pode saber mais.

Parece que, após o jantar na noite anterior, os Takeuchi não vão apoiar a viagem do Magistrado, e Shijo resolve procurar algum deles. No caminho encontra Takeuchi Saito, que lhe informa que por ordens do herdeiro Takeuchi Kagenori, seu jovem sobrinho Takeuchi Shigemoto foi destacado para acompanhar o Magistrado Esmeralda. Com ele vai também seu yojimbo, Hida Ichiro.

Os oito samurais partem a cavalo, passando pela Vila no Meio do Caminho e descendo a trilha montanhosa até a planície. Durante a descida, eles percebem que uma outra tropa passou a cavalo horas antes, partindo da muralha. Cerca de trinta cavaleiros. Entretanto, eles seguiram em direção ao sul, a caminho da Muralha Kaiu. Segundo Shigemoto, o grupo era liderado por seu tio, Takeuchi Setsuo e iria reforçar as forças na Muralha.

A Vila dos Sete Pedregulhos

Uma chuva os acompanha por todo o caminho. No meio da tarde chegam na Vila dos Sete Pedregulhos e são recebidos pelo ancião, Taiji. O velho aldeão fala sobre os caminhos até a mina. O caminho principal é pelo vale do Vento Cortante e ele avisa que é um lugar perigoso, com ataques dos goblins no inverno. Os habitantes da aldeia evitam se afastar muito dela quando vão levar as cabras para pastar. Em resposta a uma pergunta, ele diz que existe uma outra trilha, mais perigosa e que também foi abandonada desde que a mina foi fechada, que segue pelos passos na montanha. Um eremita vive com sua família, esposa e quatro filhos, do outro lado do Vale, próximo à mina. Ele era um antigo minerador, que resolveu ficar por lá depois que a mina foi fechada. Ele sugere que ele pode ter mais informações sobre a mina.

O grupo resolve dormir na vila, antes de seguir para o vale. O shugenja Kitsu Shin ergue uma proteção espiritual em torno da casa, enquanto Hiruma Kyuzo e Hida Nori verificam a muralha de madeira em torno da vila. Os dois não encontram nada de suspeito.

Hida Nori e Togashi Zhin ficam no primeiro turno de guarda. Durante o turno, a jovem Chiyo vem trazer um chá para manter os jovens samurais aquecidos. O turno acontece sem nenhuma interrupção. Após o turno, Hida, que parece encantando pela jovem aldeã, diz a Togashi que vai procurar a jovem Chiyo.

Hiruma Kyuzo aproveita seu turno de vigia para conversar com Takeuchi Shigemoto. O jovem está incomodado por ter sido mandado para acompanhar o Magistrado, em uma busca que ele considera menor. O jovem Takeuchi fala sobre seu pai – Takeuchi Yorishige -, que deveria ser o sucessor do daimyo, mas morreu defendendo a muralha. E Kyuzo conta sobre sua irmã, também perdida além da muralha. A vigia é interrompida por um grito vindo do lado da muralha de madeira, onde Kitsu ergueu as defesas místicas. Todos se levantam e correm para a área, mas não encontram nada. Kitsu fala que um invasor sobrenatural foi expulso graças ao ritual feito por ele.

O Vale

No dia seguinte eles viajam pelo vale em direção à mina de ferro abandonada. Perto do meio do dia, eles se aproximam de uma pequena série de cachoeiras na montanha, que, segundo o ancião Taiji, ficava próxima à cabana do eremita. Na cabana, eles encontram os restos do eremita, sua mulher e filhos. Aparentemente, eles foram mortos algumas semanas atrás de forma selvagem por criaturas das Terras Sombrias.

A Mina

Deixando os cavalos para trás, o grupo prossegue a pé pelo resto do caminho. O coração de todos se encontra pesado pelo que viram na cabana. Ao longe, no outro lado do vale, se erguem as ruínas da cidade abandonada que servia aos mineradores e forjadores no auge da produção de ferro.

Chegando no contraforte das Montanhas do Crepúsculo, eles encontram uma entrada para a mina. A passagem sofreu um desabamento parcial, mas ainda permite entrar no interior da montanha. Do lado de fora, encontram os restos de uma fogueira. Sabendo que estão em uma posição vulnerável, o grupo resolve entrar e explorar a mina. Eles acendem tochas e avançam pela caverna.

Avançado pela mina, eles descobrem que as passagens internas foram fechadas com grades, em um tentativa de evitar que as pessoas entrassem na mina. Shika Benkei, Kyuzo e Kitsu conseguem atravessar uma das grades, que já mostra sinais de desgaste. Mais adiante esse caminho está fechado por um desabamento, mas eles conseguem achar um buraco entre as pedras da parede, que leva a outro corredor.

De volta ao salão de entrada, eles conseguem abrir outra das grades, permitindo que o resto do grupo passe. Eles seguem explorando a caverna, adentrando cada vez mais na escuridão, iluminada apenas pelas tochas que carregam. Kitsu quase cai em uma armadilha de estacas, mas é empurrado e salvo pelo monge Togashi.

Perdidos na Escuridão

Ficando um pouco para trás, Hiruma Kyuzo escuta a voz de sua irmã e resolve seguir por outro dos caminhos, que se abre à direita. Shisei, seu cachorro o segue. A voz de sua irmã tenta convencer Kyuzo a seguir com ela até além da Muralha. Aos poucos, ele se afasta dos outros, tateando pela escuridão.

Andando pela mina, usando seu sentidos acostumados à escuridão total, para se mover, ele finalmente chega a uma câmera mais ampla. De longe, sente a presença de sua irmã. Ela tenta convencê-lo a se unir a ela e reclamar o destino de sua família. Abandonar todos aqueles que não se importam com eles, que só querem usá-los.

Quando o resto do grupo percebe que Hiruma se afastou, Hida Nori se oferece para ir atrás dele. Carregando uma tocha e avançando pelos corredores da mina, Nori escuta o latido de Shisen e segue o caminho até encontrar o cachorro, que parece preocupado. Shisen o leva até Kyuzo. Nessa hora, sua tocha ilumina a caverna e uma mulher que esta nas sombras, além de alguns zumbis que os cercam. Vendo a chegada do outro samurai, a maho tsukai se esconde nas sombras, enquanto os zumbis atacam os dois Caranguejos.

Hida Nori recua devagar, barrando o ataque dos zumbis. É quando Hiruma Kyuzo percebe mais movimento na escuridão. Ele manda Shisen mostrar o caminho para onde estão os outros. Shisen parte, com a tocha em sua boca. A escuridão toma a estreita caverna onde estão os dois samurais e os zumbis.

Percebendo a aproximação de mais zumbis, Kyuzo grita para Nori recuar. Esse tenta, mas, atrapalhado pela escuridão, é tarde demais. Os zumbis se aproximam e Kyuzo mal tem tempo de se esconder deles, entrando em uma reentrância entre as pedras. Nori é cercado pelos zumbis, que cortam sua retirada. Ele tenta forçar o caminho, mas na escuridão total da caverna, não consegue achar uma passagem e tem dificuldade em se defender. Os golpes das criaturas, vindo de todos os lados, atingem várias vezes sua armadura, que se torna praticamente imprestável.

Hida fica imprensado, praticamente sem espaço entre os zumbis que o cercam por todos os lados e sem condições de se defender. Nesse momento desesperador, Shisen late, avisando de barulho vindo de outro corredor. Kyuzo, pensando que mais inimigos estão chegando, dispara seu arco e consegue derrubar um dos zumbis, abrindo caminho para Hida fazer um último esforço e escapar. No entanto, não são outros inimigos que chegam, mas sim vários soldados da família Takeuchi se aproximam e atacam os zumbis. Aproveitando a confusão, Kyuzo se esgueira pelo túnel, passando pelos zumbis e entrando no túnel pelo qual sua irmã desapareceu.

Um deles se apresenta como Hiruma Eisho, e pergunta sobre o magistrado. Hida deixa que Shisen os guie até os outros. Eles partem, deixando o resto da patrulha Takeuchi para cuidar dos zumbis.

Combate contra o Horror das Terras Sombrias

Togashi também fica para trás, explorando um dos corredores laterais. Enquanto isso, o resto do grupo continua a avançar até chegar a um grande salão e escutar um barulho vindo do outra das passagens. Então um enorme Horror das Terras Sombrias, formado por partes de vários corpos dos antigos trabalhadores da mina, é iluminado pelas luzes das tochas carregadas pelos samurais.

A criatura avança sobre os samurais. Kitsu Shin, o shugenja, faz uma invocação ao kami da Terra para protegê-los do mal. Girando suas mãos, ele desenha no chão um símbolo, enquanto canta sua prece, purificando uma pequena área ao seu redor e do magistrado.

Shika Benkei é o primeiro a atacar a criatura, girando sua lança com maestria. Essa corta a carne do monstro, que não expele sangue, mas apenas um líquido viscoso. As flechas de Shinjo também parecem pouco afetar o monstro. A criatura ataca o jovem Takeuchi Shigemoto, mas seu yojimbo, Hida Ichiro se interpõe. Ichiro acaba sendo alvo do ataque de um dos braços da criatura, que atravessa sua armadura com suas garras monstruosas.

Shinjo tenta atrair o monstro para dentro do círculo ritualístico levantado por Kitsu. Ele consegue atrair a atenção da criatura, que queima e recua ao tentar passar pela proteção dos kami. Furiosa, ela ataca mais uma vez Hida Ichiro, que continua protegendo seu lorde. Dessa vez, outro dos braços, segurando uma katana enferrujada, atinge o yojimbo, que caí, mortalmente ferido.

Takeuchi Shigemoto grita ao ver seu guardião cair e avança contra a criatura, atacando em um movimento impetuoso. Ele corta a carne da criatura, mas, assim como os golpes da lança de Shika Benkei, a criatura pouco parece sentir os golpes da espada de Shigemoto. Shika faz um novo ataque, dessa vez mirando um dos braços do monstro, e conseguindo decepá-lo.

Kitsu faz outra invocação, nomeando o reino maldito de onde a criatura veio, para que o Kami da Terra puna a criatura. Mas parece fazer pouco efeito sobre ela, que continua a mover seus inúmeros braços em ataques contra os samurais.

O combate continua, enquanto Takeuchi e Shika Benkei atacam o monstro, e Shinjo dispara flechas contra ele. A criatura avança e arranca o braço de Shigemoto com o golpe de um dos seus braços.

Kitsu sente um ataque místico vindo de algum lugar da escuridão, de alguém invocando as forças de Fu Leng. Mas ele consegue resistir, com a ajuda de seus amuletos místicos. A voz misteriosa, sentindo a dificuldade de atingir o shugenja, protegido por sua armadura espiritual, resolve lançar seus ataques contra o magistrado. Shinjo sente seu sangue ferver, e Kitsu faz uma oração aos kami para curar o magistrado. O shugenja se desespera, ficando comprometido. Kitsu não consegue identificar de onde veem os ataques.

Togashi, que estava perdido nas cavernas, chega e corre para ajudar. Ele tenta distrair a criatura. Shika aproveita a chance para dar um golpe com sua lança, que corta o monstro ao meio. Ele caí ao chão, mas suas partes parecem se mover e se levantam formando quatro zumbis.

No entanto, esses zumbis são mais fáceis de derrubar do que era o monstro. Ainda mais porque estes zumbis não possuem armadura e parecem pouco capaz de outra coisa do que de ataques selvagens. Os samurais renovam o ataque, com a ajuda do monge Togashi, e derrubam os zumbis.


Pouco depois, Nori e Eicho chegam até o resto do grupo. Eles se reagrupam, curando o sangramento de Shigemoto e confirmando que Ichiro está morto. O grupo avança, procurando a maho tsukai que os atacou. Mas em vez dela, as tochas revelam um zumbi usando uma armadura pesada de samurai. Uma armadura com o símbolo dos Takeuchi.

Shigemoto, ainda cambaleante, sussurra… “Pai…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s