Coriolis: A Estatueta de Zhar – Parte I

A Gilgamesh, um cargueiro Chelebs Classe III chega à estação Coriolis, em órbita do planeta Kua, no sistema de mesmo nome. Ela pousa no Espaçoporto Neoptra, sob a Praça das Especiarias.

Segundo Lea Marhoun, a patrona da tripulação, eles podem conseguir um trabalho na estação. Um atravessador de artefatos chamado Merez Alcan está precisando de ajuda para um serviço e Lea os indicou. Ele marcou um encontro com o grupo na Cantina de Wahib, na Promenade.

Visitando o Domo dos Ícones

Seguindo uma sugestão do piloto Athtar, eles resolvem aproveitar as horas até o encontro para visitar o Domo dos Ícones, o maior templo no Horizonte, e para assistir um esporte de zero-g no Stadium. Deixando a Gilgamesh com Sargasso, o resto da tripulação paga a licença temporária de armas e pega o tubo para o Core, até a Praça Central.

Impressionado com a multidão, Hormuz quase tem seu dinheiro roubado por um golpista que finge ajudá-los, mas Ifrit percebe e dá um murro nele, derrubando-o no chão, para surpresa das pessoas que caminhavam na praça.

Eles visitam o Domo e rezam para os Ícones, na grande estrutura que se destaca na enorme praça. Na saída passam pelo Poço das Lágrimas, observando as oferendas que os peregrinos lançam no poço. O capitão X´ram faz uma oferenda.

Depois de almoçar em um restaurante na praça, eles assistem um combate zero-g no Stadium. Lá conhecem Parishad, um estudante de Arqueologia da Academia, que estava apostando nas lutas e oferece o livro As Viagens do Emir Wazir à Athtar. Parishad, ao saber que eles eram exploradores, os convida para tomar um chá em uma das casas de chá do Mulukhad, o distrito de entretenimento do Core, próximo ao stadium.

Briga na Cantina

Já é perto da hora do encontro quando eles chegam na Cantina de Wahib, para o encontro marcado com o atravessador. Enquanto esperam pela chegada de Merez, percebem um estranho os observando. Por via das dúvidas, eles resolvem que, quando Merez chegar, Ifrit deve ficar no balcão, de olho nos estranhos.

Merez Alcan é um homem grande, trajando um longo e ornamentado djellaba, com enfeites dourados, e usando um fez vermelho. Ele cumprimenta o grupo como se já os conhecesse e os convida para sentar em sua mesa reservada. Pede que Wahib traga comida e bebida para todos.

Indagado sobre qual a proposta que ele tem, Merez diz que está atrás de uma estatueta antiga. A estatueta, segundo os boatos, é de um dos aspectos do Dançarino. Um arqueólogo, Lavim Tamm está tentando vendê-la no Beco da Arqueologia. O arqueólogo desapareceu, no entanto. Ele quer que o grupo descubra o paradeiro de Tamm, verifique se a estátua é verdadeira e, nesse caso, consiga a estátua e a informação de onde ela foi encontrada. Segundo Merez, Tamm trabalhava para Zhar Bragha. Tariq diz que já ouviu falar de Zhar Bragha, um famoso xeno-arqueólogo da Fundação. A última vez que ele foi visto foi dois dias antes, na Praça das Especiarias. Ele oferece o valor de 10 mil birr pelo serviço. X´ram consegue que ele pague 5 mil de frente, pelo serviço, e o resto na entrega da estatueta.

Enquanto isso, Ifrit percebe que um dos estranhos na outra mesa está tentando escutar a conversa com um dispositivo de som. Ele se aproxima e derruba bebida no homem, que irritado se levanta e o destrata. Ifrit responde com um soco. A confusão se instaura no bar. O segundo estranho puxa uma faca, mas é acertado por uma arma de stun de Hormuz e desarmado por um tiro certeiro da pistola de Athtar.

Infelizmente, a confusão chama a atenção de mais inimigos, que entram pela porta principal e sacam pistolas e facas. Quando tudo parece que vai sair fora do controle, X´ram consegue colocar sua espada de mercúrio na garganta do primeiro estranho, que parece ser o líder do grupo, e o convence a mandar os outros baixarem as armas.

Eles saem pela porta da cozinha, guiados por Tariq, em um beco lateral. Barrando a saída para não serem seguidos, eles se embrenham nas ruas por trás da Promenade. X´ram identifica os atacantes como membros de uma das gangues da estação, os Izza, que controlam a região da Praça da Primavera.

Próximo capítulo: Em busca de Lavim Tamm.

1 Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s